Sobe para 6 o número de mortos em desabamento de prédios no Rio

A quantidade de mortos no desabamento de dois prédios na comunidade da Muzema, que ocorreu na manhã de ontem (12) na zona oeste do Rio, subiu para seis. Segundo o Corpo de Bombeiros, foram resgatados os corpos de um homem e uma mulher nos escombros na madrugada de hoje.

O corpo de Bombeiros informou o resgate mas não revelou nome e idade das vítimas.

Até o fim da noite de ontem haviam sido confirmadas outros quatro mortos: um adolescente (ainda não identificado); Raimundo Nonato do Nascimento, 40, e um outro garoto não identificado, retirados dos escombros ainda durante a manhã; e Cláudio José de Oliveira Rodrigues, que foi socorrido à Unidade Barra da Tijuca da Unimed em estado gravíssimo, com muitas lesões torácicas, mas não resistiu e morreu à tarde.

Garoto quebra perna, mas sobrevive 

Por volta das 23h de ontem, após 17 horas do desabamento, Wilton Guilherme, 12, foi resgatado com vida.

De acordo com informações da TV Globo, ele estaria com as pernas quebradas. O Corpo de Bombeiros informou que ele foi transferido para o Hospital Miguel Couto.

Os bombeiros trabalhavam desde o final da tarde no resgate do garoto, que estava preso pelas pernas sob os escombros e conseguia falar com a equipe de resgate.

Os pais dele, segundo a TV Globo, Wilton Berto Rodrigues Souza e Maria de Nazaré Sá Sodré estariam entre as 13 pessoas ainda desaparecidas.

Feridos 

Ao menos outras doze pessoas ficaram feridas e foram socorridas a hospitais da cidade. Três delas já receberam alta, inclusive a filha de Cláudio, Clara Ramos Rodrigues, 10. A mulher dele, Adilma, 35, está em estado grave no Hospital Municipal Lourenço Jorge. Um cachorrinho da família foi resgatado com vida.

No final da tarde, a corporação havia informado que pelo menos três pessoas estavam em processo de resgate, e que outras 13 deviam estar sob os escombros.

Os feridos ainda internados estão distribuídos entre dois hospitais na cidade: o Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca e o Hospital Municipal Miguel Couto, no Leblon.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também