São Joaquim tem primeiro caso confirmado de gripe A

Paciente é uma mulher de 52 anos que já recebeu alta do hospital

20.07.2019

O município de São Joaquim, na Serra catarinense, teve o primeiro caso de gripe A (H1N1) confirmado nesta quinta-feira (18), pelo Lacen (Laboratório Central de Saúde Pública de Santa Catarina). A paciente é uma moradora de 52 anos, que já teve alta hospitalar. A informação foi divulgada nesta sexta (19) pela Dive/SC (Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina).

O irmão da paciente, de 50 anos, também apresentou sinais e sintomas da gripe e foi transferido para o Hospital Nossa Senhora dos Prazeres, em Lages, onde faleceu. O material coletado para a realização de exames ainda está sendo analisado pelo Lacen, portanto ainda não se pode afirmar que a causa da morte foi por influenza.

De acordo com a diretora da Dive/SC, Maria Teresa Agostini, a meta da Campanha de Vacinação contra Influenza era vacinar pelo menos 90% da população em todo o estado. “Em São Joaquim, foi vacinado 85,91% do público-alvo”, apontou a diretora.

SC tem 19 mortes por influenza
Em todo o Estado, já foram registradas 19 mortes por influenza este ano. Destes, 17 foram pelo vírus Influenza subtipo A (H1N1) e duas pelo Influenza subtipo A (H3N2).

Outras 88 pessoas morreram por SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave). Dentre os pacientes, 79 tiveram resultado negativo para os vírus Influenza A e B, sendo classificados como SRAG não especificada, oito foram diagnosticadas por outros vírus respiratórios e um caso ainda está sendo investigado.

No país, o número de mortes pelo vírus da gripe chegou a 339 até o dia 28 de junho, segundo informações do Ministério da Saúde. Os casos são inferiores aos registrados no mesmo período do ano passado, quando a epidemia foi responsável por 745 óbitos.

Baixa cobertura
A 21ª Campanha de Vacinação contra Influenza exclusiva para os grupos prioritários foi realizada entre os dias 10 de abril e 31 de maio. A partir do dia 3 de junho, o Ministério da Saúde (MS) ampliou a vacinação para todas as faixas etárias devido à baixa cobertura vacinal, mas não houve envio de novas doses de vacina aos estados. As doses utilizadas foram as que restaram da campanha de vacinação.

A vacina utilizada este ano protege contra os três subtipos do vírus da gripe que circulam no estado de Santa Catarina: influenza A (H1N1); influenza A (H3N2) e influenza B. Não há nenhum outro subtipo de vírus circulando no estado, além dos que estão na composição da vacina oferecida pelo SUS. É necessário a imunização todos os anos, pois a imunidade da vacina se mantém por um período de 12 meses.

A resposta à vacina depende de cada indivíduo e a imunização não é 100% eficaz. O organismo leva, em média, de duas a três semanas para criar os anticorpos que geram a proteção contra a gripe após a vacinação. Por isso, o ideal é realizar a imunização antes do período de inverno.

A notificação da influenza é feita somente em pacientes com SRAG que internam em hospital. Casos de pessoas com sinais e sintomas da influenza atendidos em unidades de saúde não são notificados.

Fonte: ND+

Voltar ao Topo

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Envie sua notícia

(47) 99262-4189

© 2019 SANTA CATARINA NEWS. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.
Livre reprodução, transmissão ou redistribuição dos conteúdos sem edição. Pede-se a citação do crédito.

Site desenvolvido por: