Santa Catarina ganha plataforma digital para integração de dados da Segurança Pública

Foi lançada oficialmente a nova plataforma digital para a unificação dos bancos de dados e dos boletins de ocorrências das polícias Militar e Civil para a completa integração das forças de segurança pública de Santa Catarina. Batizado de INTEGRA, o sistema permite um aumento de produtividade, ao evitar a duplicidade de registros e o consequente retrabalho dos agentes, já que não será mais necessário fazer vários registros para uma mesma ocorrência. O lançamento da plataforma ocorreu ne quarta-feira (27).

O governador Carlos Moisés esteve presente no evento e destacou que a Segurança Pública já vem alcançando bons resultados, com a queda dos principais índices de criminalidade, como homicídios e roubos, e que a nova plataforma permitirá que os avanços prossigam. “Hoje é um dia histórico, em que essas corporações largam a sua vaidade para integrar os trabalhos. O cidadão também ganha, pois temos economia processual. É o resultado de um governo eletrônico”, destacou o governador, ressaltando também que a melhor qualidade dos dados ajudará no planejamento a longo prazo das políticas de segurança.

A plataforma INTEGRA foi desenvolvida com o apoio do CIASC (Centro de Informática e Automação do Estado de Santa Catarina). A nova plataforma faz parte de um processo contínuo de atualização do Sistema Integrado da Segurança Pública (SISP), que agora passa a ter novo nome. Ainda neste ano, está prevista a integração das outras forças que integram o Colegiado Superior, notadamente o Corpo de Bombeiros Militar e o Instituto Geral de Perícias.

Objetivos do projeto

– Padronização dos instrumentos de coleta de dados entre as instituições. O Boletim de Ocorrência integrado agilizará e desburocratizará o registro dos atendimentos policiais, reduzindo significativamente os casos de subnotificação de crimes e evitando deslocamentos desnecessários do cidadão a delegacia, para simples registro de fato já atendido pela Polícia Militar;

– Integração e vinculação dos registros de atendimentos prestados pelas instituições policiais no Sistema Integrado de Segurança Pública, impedindo duplicidade de registros e retrabalhos. A integração adotará o conceito de CASO, que corresponderá a um fato ocorrido e indexará todos os eventuais processos que estiverem relacionados com o referido fato (Registro de Ocorrência, Boletim de Ocorrência, Termo Circunstanciado, Inquérito Policial, Laudo Pericial, Mandado de Prisão, Processo Judicial, etc);

– Definição dos fluxos de informação entre as Instituições da Segurança Pública, de modo que todas as ações no registro deverão ser realizadas por meio do sistema informatizado, eliminando-se os atos documentais externos, desburocratizando e digitalizando processos.
– Definição de codificação única de fatos comunicados para a Secretaria de Estado da Segurança Pública e Consolidação do banco de dados unificado no SISP, com acesso integral para PM, PC e MP (qualificando a estatística de segurança pública através da integridade e confiabilidade do banco de dados unificado de registros policiais).

Vantagens para o cidadão

– Boletim de Ocorrência Unificados, podendo o cidadão registrar seu BO tanto na Delegacia Virtual, em uma Delegacia de Polícia Civil física ou com a Polícia Militar em atendimento de ocorrência;

– Registros integrados, não havendo a necessidade de deslocamento a delegacia de Polícia Civil quando o registro já foi feito pela Polícia Militar durante o atendimento da ocorrência;

– Agilidade na resposta de persecução criminal do Estado, pois, já no atendimento da ocorrência no local dos fatos, a perícia será acionada tanto pela Polícia Civil quanto pela Polícia Militar;

– Desburocratização e eficiência, gerando economia de tempo dos efetivos das polícias Civil e Militar, permitindo focar mais na investigação policial ou nas atividades de polícia preventiva.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também