Prefeitura afasta empresa após duas mortes com suspeita de negligência em pronto-socorro de Balneário Camboriú

A Prefeitura de Balneário Camboriú, no Litoral Norte, afastou a empresa que administra o pronto-socorro do Hospital Ruth Cardoso. Segundo a Secretaria de Saúde, o motivo foi de forma cautelar após o registro de duas mortes, ocorridas em menos de uma semana, com suspeitas de negligência. Também foram afastados todos os profissionais que estiveram envolvidos nos atendimentos suspeitos.

A Medserv, estava à frente do pronto-socorro desde o final de dezembro de 2018, por meio de um contrato de emergência, sem licitação, com a prefeitura. Uma empresa do Paraná foi contratada também de forma emergencial para assumir a administração.

Ivonei dos Santos, de 24 anos, e Larissa Martins, de 31, morreram enquanto esperavam por atendimento. Ambos passaram para unidade de saúde por mais de uma vez.

O Hospital Ruth Cardoso informou que o Comitê de Ética se reuniu na última terça-feira (5), para apurar o caso de Ivonei e afastou os profissionais envolvidos no atendimento. Outra reunião foi feita na quinta-feira (7) para avaliar o prontuário de Larissa.

Foto: Reprodução/ NSC TV

Após essa análise, a Secretaria de Saúde do município solicitará ao Ministério Público, ao Conselho Regional de Enfermagem (Coren) e ao Conselho Regional de Medicina (CRM) a apuração dos fatos e condutas e a eventual responsabilização dos profissionais e da empresa.

Foto: Reprodução/ NSC TV

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também