Motorista suspeito de atropelar cadeirante e matar adolescente em SC diz que dormiu ao volante

O motorista de 55 anos suspeito de matar em um atropelamento uma garota de 14 anos e ferir um homem de 49 anos em Joinville, no Norte catarinense, prestou depoimento à Polícia Civil na terça-feira (19). Ele disse que tinha voltado de uma pescaria e dormiu ao volante quando atingiu pai e filha.

O atropelamento ocorreu no último sábado (16). A adolescente empurrava o pai cadeirante na Estrada Rio do Ferro, no bairro Aventureiro, quando foram atingidos. O motorista prestou socorro e foi liberado. Jhenniffer Grosse Gerolla chegou a ser internada, mas morreu no domingo (17). O pai dela, Edson Luiz Gerolla, segue internado no Hospital São José em estado estável.

"Ele disse que tinha ido pescar, momentos antes, depois teve uma sonolência rápida. Disse que tinha visto as vítimas, uns 40 metros antes, e visualizou tanto o cadeirante, Edson, quanto a Jhenniffer. Ele disse que tinha um curso de direção defensiva. E nesse momento ele diz que só lembra de ter apagado", afirmou o delegado Eduardo de Faveri sobre o depoimento.

Ainda segundo o delegado, foram ouvidas testemunhas e colhidos depoimentos sobre o dia do crime. No carro, ainda estavam três filhos do motorista e a nora dele.

"Dois dos filhos trabalham na área da saúde e já auxiliaram no socorro. Bombeiros também estavam almoçando em um restaurante próximo e foram até o local", disse o delegado.

O atropelamento foi registrado por volta do meio-dia. A Polícia Civil ainda irá aguardar os laudos periciais e tem 30 dias para remeter o inquérito à Justiça. Ainda segundo o delegado, o homem não tem antecedentes criminais e deve aguardar em liberdade.

Ele deve responder por homicídio culposo e lesão corporal culposa, segundo o delegado. No dia da colisão, ele assinou um Termo Circunstanciado (TC) e foi liberado.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também