Morador de rua de 63 morre menos de um mês após reencontrar famí­lia que não via há 30 anos em SC

Miguel da Rosa Guido, de 63 anos, morreu na cidade de Criciúma/SC, onde foi hospitalizado após encontrar a família há menos de 30 dias. Miguel morou por anos nas ruas da cidade de São João Batista, também em Santa Catarina, onde conseguiu apoio para reencontrar seus familiares.

Em entrevista ao Jornal Razão, realizada em 20 de março, o homem contou sua história, onde saiu de casa aos 9 anos de idade. ele também relatou que foi jóquei e músico, que tocava guitarra e contra-baixo. Ele também contou de seus problemas relacionados a bebida alcóolica e que deixou sua saúde debilitada.

Miguel estava há cerca de 30 anos sem ver sua família, que achava que ele havia morrido em um suposto acidente. 

O reencontro aconteceu graças a ação da jovem Kamily, de 16 anos, da cidade de São João Batista, que conheceu Miguel e logo familiarizou-se com ele e com sua história de vida. Segundo ela, ele era considerado como um avô, o que fez Kamily movimentar uma campanha nas redes sociais em Santa Catarina, onde logo localizou familiares do morador de rua em Criciúma.

Após o reencontro, que aconteceu há menos de um mês, Miguel retornou para sua cidade natal, Criciúma. Lá por apresentar problemas de saúde, ele foi internado, e ao realizar exames médicos foi detectado três coágulos cerebrais. Ele passou por cirurgias, porém não resistiu e morreu neste domingo (21). 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também