Alesc inicia estudos para implantar programa de captação de água da chuva

07.12.2019

O programa de gestão ambiental Alesc Sustentável, lançado em outubro deste ano, que visa adotar seis ações sustentáveis de longo prazo, lançou o edital para contratação de empresa para implantar o programa de Captação de Água de Chuva, que vai substituir a rede hidráulica do Palácio Barriga Verde, a mesma desde 1970, quando o prédio foi inaugurado, e do prédio administrativo, na Avenida Mauro Ramos. Além de troca do encanamento, o objetivo é usá-la para os vasos sanitários e lavação da frota do Parlamento e irrigação de canteiros.

O gestor do programa, engenheiro Jerônimo Lopes, e o biólogo e coordenador do programa, Ivan Réus Viana, detalharam ações que estão sendo desenvolvidas em favor da Alesc Sustentável que devem estar concluídas até o final de 2020, conforme proposta do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Julio Garcia (PSD). De acordo com eles, com o lançamento do edital serão convidadas empresas para visitar a estrutura dos dois prédios e fazer estudos de quanto pode ser captado de água de chuva e o que será necessário para que ela possa ser reutilizada. A ideia é de que em 2020 as obras sejam realizadas.

Ivan informou que a equipe nomeada pela Mesa Diretora vem realizando vários estudos há mais de dois meses, visitando empresas que já adotaram medidas semelhantes. “Somente em uma empresa, 80% do consumo de água foi reduzido com adoção de programa de captação de água de chuva. De um total de mil litros consumidos em um mês, foi reduzido para 200 litros”, exemplificou. O investimento nos sistemas de uso da água da chuva e de geração de energia solar, bem como a economia que será feita aos cofres públicos com essas iniciativas, só serão conhecidos de fato após a conclusão dos estudos para a implantação dos dois sistemas.

Economia de 20 mil copos
Jerônimo lembrou que uma das primeiras ações desenvolvidas pelo programa, em outubro, foi a doação de mais de 2 mil copos reutilizáveis a todos os servidores terceirizados, comissionados e efetivos da Casa, que estão sendo estimulados a abandonarem os copos plásticos descartáveis. Neste período, foi reduzido o consumo de 20 mil copos plásticos nos dois prédios da Assembleia Legislativa.  “Nesta ação também está previsto para o início de 2020 a troca de todos os copos plásticos utilizados pelos visitantes por copos biodegradáveis.”

A doação dos copos integra a ação denominada de Coleta de Resíduos Sólidos, com a reestruturação de todas as cestas de lixo que serão reduzidas em ilhas com três tipos de coletas separadas (orgânico, rejeito sólido e reciclável). A proposta é reduzir as 1.114 lixeiras por 554 cestas que serão locadas em ilhas em todos os setores da Casa. O material coletado nas cestas orgânicas será doado para compostagem, o material reciclável será doado para Associação de Catadores de Florianópolis e os rejeitos serão entregues ao aterro sanitário.

Essa ação também prevê para início de 2020 a instalação de cestas para coleta de pilhas, baterias e eletrônicos, pontos de coleta de óleo de cozinha, de tampinhas de garrafas para Ecopet, entre outros. O Ecopet é uma iniciativa de voluntários de Florianópolis, Palhoça, São José e Biguaçu, que recicla as tampinhas de plástico que iriam para o lixo e utiliza o dinheiro para castrar animais em situação de rua e abandono e de famílias que não podem pagar.

Licitação Verde
Para 2020, também está em fase de licitação o projeto Carbono Zero, que pretende neutralizar a emissão de gases do efeito estufa, com o plantio de árvores nativas em todo estado. O projeto Licitação Verde é outra ação que será adotada pela Assembleia Legislativa no próximo ano, com a compra de materiais recicláveis em todos os setores da Casa, como produtos de limpeza, papéis reciclados, entre outros. O projeto de Geração de Energia Solar, que além de gerar energia solar para consumo de suas duas sedes, prevê a troca da fiação elétrica, instalação de sensores de presença e otimização das lâmpadas.

Ivan lembra que ainda há o projeto de Paisagismo, que prevê o plantio de árvores e plantas no segundo andar e no terraço das duas sedes, que além de embelezar as duas instalações vai auxiliar na termorregulação dos dois ambientes. Os projetos contarão ainda com campanhas de conscientização dos servidores, destacando a importância econômica e a valorização de ações ecológicas.

Jerônimo salienta que um dos objetivos da equipe é de que a Assembleia Legislativa também sirva de exemplo nestas ações sustentáveis e que outros órgãos e câmaras de vereadores também realizem estudos. “A preocupação com o meio ambiente é um dever não só da Alesc, mas de todo cidadão, o meio ambiente é para todos.”

Fonte: Agência AL

Voltar ao Topo

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Envie sua notícia

47992624189

© 2019 SANTA CATARINA NEWS. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.
Livre reprodução, transmissão ou redistribuição dos conteúdos sem edição. Pede-se a citação do crédito.

Site desenvolvido por: