Tutor de cão-bombeiro Barney faz homenagem emocionante em rede social pela morte do animal

Luciano Rangel era tutor do animal. Barney morreu em serviço durante busca por pessoa desaparecida em rio no Sul catarinense.

09.05.2019

O soldado Luciano Rangel, que era tutor do cão-bombeiro Barney, postou na tarde desta quarta-feira (8) em um rede social uma homenagem ao cachorro. Ele afirma que "Deus levou um pedaço meu, o pedaço mais lindo da minha vida, o pedaço mais amado, o pedaço que tinha mais amor, o pedaço mais guerreiro".

O labrador Barney, do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina, pulou no Rio Urussanga em Içara, no Sul do estado, durante buscas por uma pessoa desaparecida. Após mergulhar, ele não retornou mais à superfície. O acidente ocorreu na quinta (2). O cachorro atuava em situações de buscas e foi levado a Brumadinho (MG) para ajudar a encontrar vítimas.

"O Barney me ensinou desde o nascimento até a morte, na morte me ensinou um pouco mais sobre o amor. Me ensinou como é bom se sentir abraçado pelas pessoas, me ensinou como é bom fazer o bem, que ele sempre retorna, mesmo no momento mais triste, o bem vem, cabe a nós aprendermos absorver o bem em momentos difíceis", escreveu Rangel.

O soldado também diz que Barney "foi só amor, pureza, inocência, sinônimo de tudo de bom na minha vida, me transformando em um ser humano melhor".

Despedida
Na manhã de 6 de maio, foram feitas as últimas homenagens ao cão em São José, na Grande Florianópolis. A despedida ocorreu durante uma cerimônia aberta ao público, que iniciou por volta das 11h, no bairro Praia Comprida.

Após uma continência feita em silêncio pelos bombeiros, que foi acompanhada por som de sirenes ao fundo, o corpo do cachorro-bombeiro foi levado para ser cremado. A urna com as cinzas foi entregue ao soldado Rangel, com quem formava binômio.

Acidente
Após o cão sumir no rio, os bombeiros fizeram buscas pelo corpo. O animal foi encontrado no domingo (5) em um rio de Sangão após quase dois dias de buscas. Barney tinha 2 anos.

O cachorro estava no batalhão em Lages, na Serra catarinense, mas atuava em salvamentos em vários pontos do estado. No dia do acidente fatal, segundo os bombeiros, ele teria mergulhado para apontar o local onde estaria a vítima desparecida, mas não retornou à superfície.

Fonte: G1 SC

Voltar ao Topo

Envie sua notícia

47992624189

© 2019 SANTA CATARINA NEWS. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.
Livre reprodução, transmissão ou redistribuição dos conteúdos sem edição. Pede-se a citação do crédito.

Site desenvolvido por: