Homem é condenado a 101 anos de prisão por triplo feminicí­dio no Oeste de SC

O homem acusado de matar três irmãs em Cunha Porã, no Extremo Oeste de Santa Catarina, em fevereiro de 2017, foi condenado nesta terça-feira (26) a 101 de prisão, em regime fechado, por triplo feminicídio e uma tentativa de homicídio. O julgamento de Jackson Lahr durou cerca de 15 horas e reuniu cerca de 100 pessoas, incluindo familiares das vítimas, estudantes de direito e moradores da cidade.

O julgamento precisou ser transferido para o auditório de uma cooperativa de crédito, no Centro, devido ao grande número de pessoas esperadas. Durante o dia foram ouvidos o policial militar que atendeu a ocorrência; o cunhado de Jackson, que também foi agredido, mas conseguiu sobreviver; e um vizinho que socorreu o cunhado do acusado e o levou para o hospital. Ao todo 28 jurados foram convocados e quatro mulheres e três homens foram sorteados para compô-lo.

O depoimento de Jackson durou aproximadamente 10 minutos. Durante a sua fala, ele informou que está tomando alguns remédios tarja preta, mas não soube informar os nomes dos medicamentos. Durante a tarde, o advogado da defesa tentou alegar a insanidade mental do réu, mas a corte não aceitou o pedido.

Na condenação, o júri alegou motivo fútil, o recurso de dificuldade de defesa das vítimas e o meio cruel. Jackson também foi condenado ao pagamento de R$ 600 mil em indenização às famílias das vítimas. Por causa disso, os bens dele já foram bloqueados.

Jackson saiu do Tribunal do Júri direto para a Unidade Prisional Avançada de Maravilha, onde já estava preso desde a data do crime, 27 de fevereiro de 2017.

O crime aconteceu em 27 de fevereiro de 2017, quando o acusado invadiu a casa da ex-namorada na Linha Sabiazinho, no interior de Cunha Porã. Armado com um facão, ele matou garota, de 15 anos, e as duas cunhadas, de 25 e 12 anos. O marido da irmã mais velha também foi golpeado, fingiu a própria morte e foi o único sobrevivente. Na casa ainda estava o filho do suspeito com a ex-companheira, na época com dois meses. O menino, que hoje está com dois anos, ficou aos cuidados dos avós.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também