Santa Catarina completa 100 dias de ações de enfrentamento à pandemia e acumula bons resultados

25.06.2020

Santa Catarina foi um dos primeiros estados do país a decretar isolamento social para prevenir a contaminação pelo novo coronavírus. Com um decreto do Governo do Estado, no dia 17 de março, passaram a valer as medidas restritivas de enfrentamento à pandemia, com suspensão de aulas, do transporte coletivo e comércio. Ao completar 100 dias de ações, nesta quinta-feira, 25, Santa Catarina acumula resultados que comprovam a eficiência das iniciativas adotadas no momento certo. Com 16.377 recuperados de um total de 20.921 casos confirmados, o Estado já realizou quase 55 mil testes do tipo PCR, distribuiu pelo menos 225 mil testes rápidos e abriu mais de 500 novos leitos de UTI desde o início da pandemia. 

“No dia 17 de março escolhemos um caminho difícil, mas necessário. Os bons resultados que temos agora são prova disso. Colocamos a saúde dos catarinenses em primeiro lugar, enquanto adotamos ações para viabilizar a retomada da economia. Todas as decisões foram tomadas com base em critérios técnicos e com muita responsabilidade, e continuamos empenhados para que Santa Catarina passe por esse período da melhor forma possível ”, ressalta o governador Carlos Moisés. 

O desempenho catarinense foi reconhecido pelo Ranking Covid-19 dos Estados, divulgado no início de junho pelo Centro de Liderança Pública (CLP). Entre os indicadores considerados pelo CLP estão a proporção e evolução de casos confirmados, índice de transparência, percentual de isolamento social e indicadores da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG).

Além disso, de acordo com dados atualizados nesta quarta-feira, 24, Santa Catarina tem uma taxa de letalidade de 1,33%, a menor entre os estados do Sul e Sudeste e a terceira menor do país. 

Mais leitos de UTI
O Centro de Operações de Emergência em Saúde (COES), criado para coordenar as ações de enfrentamento à pandemia, lançou uma linha do tempo com as principais ações realizadas pelo grupo.

Neste período foram mais de 500 páginas de notas elaboradas e atualizadas frequentemente pelo grupo técnico que atua no COES. Os documentos servem para informar e orientar a população e profissionais de saúde de como proceder em determinadas situações para prevenção e controle do novo coronavírus.

As ações de enfrentamento incluem também a criação de 502 novos leitos de UTI, novas habilitações junto ao Ministério da Saúde e aquisição de 500 respiradores junto à WEG S/A.

Tecnologia em alta
Ao longo dos 100 dias, foram disparados cerca de um milhão de SMS para alertar os cidadãos catarinenses sobre casos de Covid-19 no entorno.

Além disso, o site www.coronavirus.sc.gov.br, que entrou no ar no dia 27 de março, traz diariamente boletins epidemiológicos da doença, além de atualizações na plataforma BI.  Essas iniciativas dão transparência aos dados públicos relacionados à pandemia, com informações acessíveis e detalhadas sobre o número de casos e ocupação de leitos em Santa Catarina. O Governo do Estado, junto com o Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina, implementou ainda um sistema de triagem online. Já foram realizadas pelo menos seis mil triagens, sendo que 38,2% dos atendimentos foram classificadas como casos suspeitos. 

No dia 8 de junho, mais um passo foi dado em termos de tecnologia, quando o Governo disponibilizou no site uma ferramenta de apoio aos municípios para tomada de decisões, o que regionalizou as medidas de enfrentamento ao novo coronavírus.

Essas e outras medidas garantiram a escalada de Santa Catarina no ranking da transparência realizado pela Open Knowledge Brasil (OKBR). O estado ocupa a terceira posição e subiu cinco pontos de acordo com o relatório mais recente da organização. 

A determinação do isolamento social no momento certo também permitiu o retorno gradual e responsável das atividades no estado. Assim, mesmo com a inevitável crise mundial gerada pela pandemia, houve saldo positivo na economia catarinense. Dados da Junta Comercial do Estado de Santa Catarina (Jucesc) mostram que 36.134 novas empresas foram criadas entre os dias 17 de março e 22 de junho deste ano. 

O retorno seguro de algumas atividades aconteceu conforme análises criteriosas do Centro de Operações de Emergência em Saúde (COES), com o objetivo de encontrar o equilíbrio entre saúde e economia. Desde o início da pandemia, foi criado o Núcleo Econômico, em uma iniciativa do Governo do Estado, entidades empresariais, federações, Ministério Público (MPSC), Ministério Público Federal (MPF/SC), Ministério Público do Trabalho (MPT/SC), além de representantes da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) e da Federação dos Municípios (Fecam), para discutir as medidas adotadas e, posteriormente, respaldadas pelo COES para garantir a segurança da saúde dos catarinenses.

Trabalho conjunto

O início do combate à pandemia é marcado também pelo acionamento do Grupo de Ações Coordenadas (GRAC). Com base no protocolo de ação do Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres (CIGERD), toda a estrutura de Governo foi mobilizada para as ações preparatórias e de resposta à pandemia. Durante a operação foram representados no GRAC mais de 50 órgãos e instituições das esferas municipal, estadual e federal. Atualmente permanecem operando diariamente 30 representantes das áreas da Saúde, Defesa Civil, Segurança Pública, Educação, Assistência Social, além de membros da Assembleia Legislativa, Ministério Público, Tribunal de Justiça e da Federação Catarinense dos Municípios (Fecam).

Fonte: Governo de Santa Catarina

Voltar ao Topo

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Envie sua notícia

47992624189

© 2019 SANTA CATARINA NEWS. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.
Livre reprodução, transmissão ou redistribuição dos conteúdos sem edição. Pede-se a citação do crédito.

Site desenvolvido por: