Aperfeiçoamento na gestão e cuidados extras: 5 lições da Semana das Viagens Corporativas

Evento promovido pela Paytrack entre 9 e 13 de novembro apresentou propostas para o novo cenário do mercado de turismo de negócios no pós-pandemia

19.11.2020

Os desafios na retomada do turismo de negócios, com novas diretrizes e protocolos de gestão, saúde e segurança, foram os enfoques da Semana das Viagens Corporativas. O evento promovido pela Paytrack, realizado entre 9 e 13 de novembro, promoveu debates com múltiplas visões sobre o mercado, principalmente com as mudanças provocadas pela pandemia de Covid-19. O saldo dos debates é bem claro: os novos tempos exigem ainda mais precisão na gestão e organização das viagens corporativas, com foco extra nos cuidados com os colaboradores.

"Muitos modelos de negócios de economia real não podem parar de viajar e precisam entender como o mercado se comporta na retomada", explica Daniele Amaro, CEO da Paytrack, empresa de tecnologia de Blumenau/SC especializada o desenvolvimento de soluções para gestão de despesas e viagens corporativas. "Além disso, os clientes que estão totalmente parados, com viagens proibidas, precisam se reorganizar para o novo movimento."

O evento contou com a participação de convidados como Humberto Cançado (Voetur), Patrícia Thomas (Diretora na Academia de Viagens Corporativas), Fernão Loureiro (Loureiro Consultores), Eduardo Murad (ALAGEV) e Andrea Matos (Blinkers), além de especialistas da Paytrack.

Confira abaixo quais foram as cinco principais lições aprendidas na Semana das Viagens Corporativas:

Organização

Trata-se de um princípio básico: compreender a composição integral do custo de viagens permite uma análise mais assertiva da demanda orçamentária. Assim, é possível um monitoramento constante dos orçamentos, com maior adaptabilidade às novas necessidades que possam surgir em um cenário de incertezas.

Gestão

É preciso um novo perfil do profissional de gestão de viagens, que esteja preparado para as mudanças estruturais que vêm ocorrendo no mundo. É este profissional que deve avaliar os modais mais adequados, entender seu gerenciamento e como este atende às necessidades da empresa e do colaborador. Seu foco deve estar não apenas na resolução da experiência do usuário, mas na própria gestão das despesas – caso, por exemplo, dos aplicativos de mobilidade urbana, que atendem plenamente os colaboradores, mas nem sempre se conectam 100% com estrutura contábil e financeira da empresa.

Aprendizado

O lifelong learning deve ser incorporado à rotina da empresa. É preciso aprendizado constante, e essa habilidade é um diferencial para o profissional de gestão de viagens. Além disso, é necessário desenvolver a capacidade de mudar, não só de aprender estaticamente.

Responsabilidade

Antes de elaborar uma política de despesas, é preciso estruturar um programa de viagens corporativas que englobe todo o processo. A construção do programa de viagens é responsabilidade do gestor de viagens, mas ele não deve ser feito apenas por uma pessoa. Construção conjunta e divisão de responsabilidades são os segredos do sucesso.

Informação

A informação rápida e efetiva é a chave para uma gestão plena de todos os processos das viagens corporativas. Caso, por exemplo, de tickets aéreos não voados: a gestão eficiente, feita em tempo hábil, é uma forma de gerar saving para as empresas, com créditos e reembolsos que evitam o desperdício desse recursos.

Sobre a Paytrack

Fundada em 2016, a Paytrack é uma empresa de tecnologia de Blumenau (SC) que desenvolve soluções para gestão e controle de despesas e viagens corporativas com processo E2E (end to end), com sistema centralizado para configuração de políticas e regras de gastos, planejamento, solicitação e prestação de contas de viagens e de conciliação de faturas, além de expense. Conta com mais de 100 clientes, entre eles WEG, Sicredi, Fundação Lemann e Mallory.

Fonte: Assessoria de imprensa

Voltar ao Topo

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Envie sua notícia

47992624189

© 2019 SANTA CATARINA NEWS. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.
Livre reprodução, transmissão ou redistribuição dos conteúdos sem edição. Pede-se a citação do crédito.

Site desenvolvido por: