Roberto Cabrini mostra os impactos da pandemia nas comunidades carentes

A reportagem “A Pandemia dos Esquecidos” irá mostrar a situação dramática dos moradores de rua, é nesta quinta (1º) às 22h45 no Repórter Record Investigação
Divulgação

Durante 10 dias, Roberto Cabrini percorreu vielas e becos das duas maiores favelas do estado de São Paulo para registrar o desespero daqueles que enfrentam a pandemia do novo coronavírus sem emprego, sem alimento e sem condições de cumprir as regras de higiene e distanciamento social.

As equipes do Repórter Record Investigação também saíram às ruas da maior e mais rica cidade do país com o desafio de captar a situação dramática da população em situação de rua, em meio à pandemia.

As comunidades de Paraisópolis e Heliópolis, juntas, têm mais de 350 mil moradores. A maioria vive em barracos improvisados, onde famílias numerosas se apertam em no máximo dois cômodos. Na reportagem, os espectadores vão conferir a atual realidade dos moradores dessas comunidades, que já viviam em condições precárias, e que agora enfrentam as dificuldades da crise causada pela pandemia. 

A pesquisadora do Data Favela relata que os moradores de favelas formam um território com mais de 16 milhões de pessoas em todo país, sendo um território maior que o estado da Bahia. E é nesse território que nós encontramos o maior número de pessoas que não tem condições básicas de sobrevivência durante o período de crise. Quase 50% dos lares das favelas não têm água encanada, quanto mais álcool em gel. 

Confira o Repórter Record Investigação desta quinta-feira, 01/04, às 22h45, logo após a novela Topíssima, na Record TV.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também