IMA lança edital para formação do Conselho Consultivo do Parque Estadual da Serra do Tabuleiro

Imagem: Divulgação/IMA

O Governo do Estado de Santa Catarina por meio do Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina está lançando o edital 01/2021/PAEST, para realizar a formação do Conselho Consultivo do Parque Estadual da Serra do Tabuleiro. Desta forma, O IMA, convida todas as instituições públicas e privadas municipais, estaduais, federais, e a sociedade civil organizada, que atuam na região do parque para participarem do processo de criação do seu Conselho Consultivo. As inscrições estão abertas no período de 15/09 a 04/10/2021 obedecendo aos termos da Lei Nº 9.985/2000 e Decreto 4.340/2002.


O conselho tem por finalidade contribuir para a efetiva implantação da gestão participativa no Parque Estadual da Serra do Tabuleiro e o cumprimento dos objetivos dessa unidade de conservação. Assim, terá um papel fundamental no apoio à efetiva conservação da biodiversidade; discutir, propor e divulgar as ações do parque, promovendo ampla discussão sobre seus objetivos ambientais e sociais; demandar e propor aos órgãos competentes, instituições de pesquisa e de desenvolvimento socioambiental, ações de conservação, pesquisa, educação ambiental, proteção, controle, monitoramento e manejo que promovam a conservação dos recursos naturais da unidade entre outras atribuições.


O edital pode ser acessado na íntegra neste link


Sobre o Parque


O Parque Estadual da Serra do Tabuleiro, maior unidade de conservação de proteção integral do Estado, e foi criado em 1975 com base nos estudos dos botânicos Pe. Raulino Reitz e Roberto Miguel Klein, com o objetivo de proteger a rica biodiversidade da região e os mananciais hídricos que abastecem as cidades da Grande Florianópolis e do Sul do Estado.

O Parque Estadual da Serra do Tabuleiro ocupa cerca de 1% do território catarinense. Abrange áreas dos municípios de Florianópolis, Palhoça, Santo Amaro da Imperatriz, Águas Mornas, São Bonifácio, São Martinho, Imaruí, Paulo Lopes e Garopaba. Fazem parte do Parque as ilhas do Siriú, dos Cardos, do Largo, do Andrade e do Coral, e os arquipélagos das Três Irmãs e Moleques do Sul.
O nome da Unidade de Conservação é emprestado de uma das serras da área do Parque que possui um cume de formato tabular, bastante visível da região de Florianópolis: a Serra do Tabuleiro.

Localizado em uma região estratégica, única e muito especial da Mata Atlântica, o Parque Estadual da Serra do Tabuleiro possui uma ampla diversidade de habitats. Cinco das seis grandes formações vegetais do bioma Mata Atlântica encontradas no Estado estão representadas no Parque. Por essa razão, ele abriga uma biodiversidade ainda maior que seus 84.130 hectares poderiam sugerir.

No litoral, sob forte influência marítima, são encontradas as formações de restinga e manguezal. A Floresta Ombrófila Densa, riquíssima em plantas epífitas, cobre as serras e ocupa a maior parte da área do Parque. Nas encostas superiores da serra, envolta em neblina formada pela condensação da umidade que chega do mar, aparece a matinha nebular. Nas partes mais altas do Parque se faz presente a Floresta Ombrofila Mista (Floresta com Araucárias) e os campos de altitudes.

Cada ecossistema tem sua fauna e flora características, assim como suas espécies dominantes. As ilhas costeiras que fazem parte da unidade também apresentam suas singularidades. Essencial para a proteção desses ecossistemas e toda sua biodiversidade, o Parque Estadual da Serra do Tabuleiro também é de extrema importância por outros motivos.


Protegidas pela exuberante vegetação da unidade estão as nascentes de rios como o da Vargem do Braço, Cubatão e D’Una. Esses rios fornecem água para grande parte dos domicílios da Grande Florianópolis e dos municípios que o cercam. O Parque atua ainda, devido a suas características de solo, relevo e vegetação, como um importante regulador climático para essas regiões.


Dentro da área do Parque, no município de Palhoça, está a Baixada do Maciambu. Essa planície, que comporta uma das mais expressivas paisagens de restinga do litoral brasileiro, é formada por cordões arenosos na forma de semicículos, resultantes das oscilações do nível do mar durante milhares de anos. A região e considerada, por isso, importante monumento geológico a nível mundial.


Por suas características, o Parque Estadual da Serra do Tabuleiro é um campo de pesquisas incomparável. Localizado próximo a grandes centros urbanos, possui um enorme potencial de lazer, associando o turismo ecológico à educação ambiental.


O Parque tem sua sede em Palhoça, na Baixada do Maciambu. O local conta com um centro de visitantes e trilhas educativas, onde o público pode ter contato com espécies nativas.
Mas, além da infraestrutura física, o principal atrativo são as riquezas naturais. A imensidão de espécies e vegetação praticamente intocáveis tornam a Serra do Tabuleiro um dos principais tesouros catarinenses.


Horário de visitação


Quarta-feira a domingo, das 9h às 16h. Entrada gratuita

Contato: [email protected]



Como chegar ao Parque?


Endereço: Rodovia BR 101, Km 238 tem um viaduto próximo ao Posto Maciambú. Tem que cruzar em direção ao litoral e andar uns 500 metros, vai encontrar o portão de entrada. Segue pela estradinha interna até o estacionamento.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também