5 benefícios da tecnologia LED para a iluminação pública

Economia aos cofres públicos, menor manutenção e mais segurança à população são alguns dos diferenciais
Divulgação

Você já parou para observar a iluminação pública nas ruas, praças e parques da sua cidade? Percebe a diferença entre as lâmpadas convencionais, aquelas antigas de vapor e que emitem luz amarela; e as lâmpadas de LED, que proporcionam melhor percepção visual devido à emissão de luz branca? Os benefícios do LED não ficam restritos ao embelezamento visual, uma vez que garantem melhor segurança aos moradores e geram economia aos cofres públicos, que pode alcançar os 50% de economia às Prefeituras.

Enquanto uma lâmpada de vapor de pressão tem no máximo 90 lúmens por watt de capacidade iluminativa, as lâmpadas de LED podem chegar aos 150 lúmens por watt, proporcionando uma iluminação 60% maior e mais eficiente. “A melhor luminosidade é um dos motivos pelo qual o LED inibe a ação de assaltos, furtos, acidentes e até mesmo atropelamentos, uma vez que também aumenta a percepção e a visibilidade em avenidas, túneis e viadutos”, observa Júlio César Leal, gerente de contratos de iluminação pública da Quantum.

A tecnologia LED tornou mais barato todo o processo de fabricação de lâmpadas, módulos, luminárias e outros equipamentos eletrônicos. Além da produção mais barata, o LED possui inúmeros benefícios quando relacionado a outros modelos de iluminação, como as lâmpadas incandescentes (que não podem ser fabricadas nem comercializadas no Brasil desde 2016) e as fluorescentes.

Confira os 5 benefícios da tecnologia LED para a iluminação pública

1. Gera economia aos cofres públicos

Estima-se que as lâmpadas LED são 80% mais econômicas que as incandescentes e 30% mais econômicas do que as fluorescentes. Isso acontece por diversos motivos. Um deles é porque o consumo de energia proporcionado por meio da tecnologia LED passa a ser menor, o que ajuda a evitar o desperdício. Uma lâmpada LED, por exemplo, emite a maior quantidade de luz do que uma lâmpada incandescente, mas gasta muito menos energia para fazer isso.

2. Garante menor necessidade de manutenção

A tecnologia LED é conhecida por ser bastante resistente e com uma taxa de falha muito baixa, devido à própria estrutura que apresenta: suas cúpulas são produzidas com mecanismos que evitam danos à pintura e impedem que as peças se soltem. Isso reduz consideravelmente a necessidade de troca e de manutenção.

3. Tem maior durabilidade e vida útil

As lâmpadas incandescentes, por exemplo, duram 1 mil horas em média, período pela qual produzem pouca luminosidade e geram muito calor. Já as fluorescentes têm uma capacidade luminosa até cinco vezes maior, durando de 10 mil a 15 mil horas. A LED, por sua vez, tem durabilidade mínima de 60 mil horas – o que pode durar pelo menos 5 anos, dependendo da frequência de utilização diária.

4. Oferece melhor visibilidade e segurança à população

As lâmpadas LED possuem um brilho menor e mais uniforme que as lâmpadas convencionais, que emitem radiação ultravioleta e podem causar uma sensação de cansaço visual aos motoristas e aos pedestres. Além disso, possui também um fluxo luminoso mais amplificado e potente e uma luminosidade mais clara e precisa, garantindo uma percepção mais fiel dos espaços e, portanto, a consequente segurança da população.

5. É uma tecnologia sustentável

As lâmpadas LED não são nocivas ao meio ambiente. Cerca de 98% dos materiais que as compõem são recicláveis e, por isso, podem ser descartados sem causar danos à natureza – ao contrário das lâmpadas tradicionais, que possuem mercúrio em sua composição, um dos metais mais tóxicos do planeta, tanto para o meio ambiente quanto para a saúde humana.

Cidades investem em tecnologia LED

Por mais eficiência e melhor manutenção da iluminação pública em Ribeirão das Neves, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, o consórcio IP Minas (formado pelas empresas Quantum e Fortnort Desenvolvimento Ambiental e Urbano) utiliza lâmpadas de LED no processo de modernização. O projeto avançou em mais de 30% em 2020 em todo o parque de iluminação pública da cidade.

A cidade mineira entrou em 2021 com 8.285 pontos com lâmpadas de LED, o que representa mais eficiência e menor manutenção na iluminação pública. Apesar de as lâmpadas de vapor de sódio ainda serem maioria em Ribeirão das Neves, o objetivo do IP Minas é atingir os 100% de tecnologia LED até o final de 2022.

Já em Palhoça, na Grande Florianópolis, a modernização alcançou, até o momento, 42% do parque de iluminação pública do município. O trabalho, executado pelo consórcio QLUZ, da qual a empresa Quantum faz parte,  já foi finalizado nos bairros Aririú da Formiga, Mar Aberto, Guarda do Embaú, Frei Damião, Rio Grande, Pachecos e Nova Palhoça.

A tecnologia LED está sendo implantada atualmente nos bairros Ponta do Papagaio, Praia de Cima, Praia de Baixo, Morretes, Jardim Eldorado, Barra do Aririú, Bela Vista, Caminho Novo, São Sebastião, Guarda do Cubatão, Furadinho e Praia do Pontal. Na sequência, o trabalho vai iniciar nos bairros Alto Aririú, Passa Vinte e Praia do Sonho.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também