Moda consciente: como se vestir bem gastando pouco?

Quem nunca comprou uma roupa, achou que era o investimento ideal, mas acabou deixando guardada no armário por meses, ou até anos? Investir em uma peça que não combina com o seu estilo pode dar prejuízo para o bolso. Por isso, além de buscar as peças coringas, se autoconhecer e saber quais são as roupas que fazem sentido com o gosto pessoal e que podem ser usadas de várias maneiras, fica mais fácil poupar dinheiro.

Para compor um guarda-roupa versátil – e, consequentemente, gastar pouco – o ideal é investir nas peças chaves. A T-shirt, ou camiseta, por exemplo, é um elemento do vestuário, tanto feminino quanto masculino, que ganhou popularidade nos últimos anos e pode ser encontrada com preço mais acessível.

“Você consegue usar tanto com tênis, mais sport. Também consegue colocar com uma saia midi e fazer ficar mais despojado. É aquele look que você consegue usar tanto para o dia para trabalhar, quanto para sair à noite”, explica Helen Moraes, gerente da Mark At Place, a loja conceito do Criciúma Shopping.

Outra peça que ganha espaço no guarda-roupa pela versatilidade é o jeans. “Nunca sai de moda. Hoje em dia, com a tendência do conforto, as pessoas estão usando muito mais as calças skinny do que as flares, por exemplo”, afirma. Além das calças, outra opção é a jaqueta jeans, uma peça versátil para os dias mais frios.

Optar por roupas atemporais, como o blazer preto, e peças menos estampadas também contribui para a moda mais consciente, afinal, podem ser usadas tanto no verão, quanto no inverno. A dica é escolher aquilo que é possível usar em todas as estações.

Aposte na sobreposição

Usar a mesma roupa, mas de formas diferentes. O macacão, outra peça bastante versátil e que pode ser usado com tênis, rasteirinha ou salto, parece uma roupa nova quando usado com a sobreposição.

“Com uma T-shirt por cima, por exemplo, o macacão vira uma calça. No inverno, colocamos uma jaqueta jeans e o look já tem outra cara. Da mesma forma com o vestido midi, você coloca a T-shirt por cima e faz a amarração. O vestido vira uma saia. São peças que dá para usar de várias formas”, pontua Helen.

O guarda-roupas masculino

Na maioria das vezes, o guarda-roupas masculino é constituído por itens como calça, bermuda, camiseta e camisa. “A camisa polo, ou camisaria em geral, pode ser usada tanto com calça, como com bermuda, prestando atenção no calçado para não ficar destoante: uma camisa de manga longa ficaria mais estiloso com um mocassim”, descreve a gerente da Mark At Place.

Segundo Helen, os homens em geral têm a característica de ser fiel ao estilo. Para eles, as peças chaves para um guarda-roupa versátil consistem em camisa polo, calça jeans escura e camisa branca. “Geralmente os homens, quando gostam de um produto, acabam voltando e comprando várias peças iguais porque ele gosta de usar aquilo”, comenta.

A importância do autoconhecimento

As peças coringas podem facilitar a vida de muita gente na hora da compra. Entretanto, para não errar e sair no prejuízo, é preciso olhar para dentro, se autoconhecer para escolher aquilo que mais representa o estilo pessoal.

Para garantir que o cliente saia satisfeito com a compra, a Mark At Place oferece uma consultoria para quem visita a loja. “Mais que um vendedor, a nossa proposta é dar uma consultoria para que a pessoa se encontre no estilo dela, nas roupas que ela gosta. Não adianta investir caro em uma peça que não tem nada a ver com você. Até porque nem tudo que é caro tem a ver com o seu estilo”, conta Helen.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também