Filhote que atuaria como cachorro de busca e resgate dos bombeiros morre em SC

Cão labrador Bob teve convulsão e parada cardiorrespiratória. Em março, ele começou treinamento com bombeiro de Itapema.
Foto: CBM/Divulgação

O filhote Bob, que atuaria como cachorro de busca e resgate do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC), morreu em Itapema, no Litoral Norte, informou a corporação. O cão teve uma convulsão, seguida de parada cardiorrespiratória. O corpo dele foi cremado na manhã deste domingo (28).

O animal tinha chegado em 10 de março à matilha dos cães dos bombeiros militares. Ele seria binômio do cabo Küll, em Itapema, e tinha um pouco mais de dois meses de vida.

O cachorro morreu no final da tarde de sábado. Ele foi cremado em São José, na Grande Florianópolis. Por conta da pandemia da Covid-19, a cerimônia foi simples e fechada.

Escolhido entre 7
O cãozinho foi escolhido pelo próprio cabo Genivan Küll entre outros sete filhotes disponíveis. “O Bob se destacou pela energia e disposição dele, bem como pela coragem apresentada nos testes, que são características que buscamos em um cão para buscas, além disso, o contato dele com humanos foi um ponto positivo”, destacou o cabo Küll.

Segundo o corpo de bombeiros, o labrador Bob era de São Paulo, do mesmo canil do cão de busca Orion, que foi certificado em fevereiro junto com outros dois animais.

O nome do filhote, Bob, foi escolhido por conta de um desenho animado dos anos 1990, chamado “O fantástico mundo de Bob”.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também