Cuidados simples evitam a entrada de escorpiões em casa

O sul do país não é o habitat natural do escorpião-amarelo, considerado o mais perigoso da América Latina, mas o animal tem sido encontrado com frequência na região. O animal peçonhento, de hábitos noturnos e adepto de ambientes quentes e úmidos, se prolifera com mais intensidade durante o verão – mas é na época chuvosa que ele busca novos locais para se abrigar.

Em Joinville, dados divulgados pela Vigilância Ambiental no fim de julho, de 2013 (quando o primeiro escorpião-amarelo foi localizado na cidade) até este ano foram encontrados 447 exemplares do animal em 18 bairros do município, embora sem registros de acidentes com humanos. Segundo o Ministério da Saúde, em 2018 foram registrados 141,4 mil casos de acidentes com escorpiões em todo o país. Para minimizar a incidência de picadas, as orientações de especialistas são medidas simples.

Em ambientes externos, como jardins e quintais, deve-se evitar o acúmulo de entulhos, folhas secas e lixo doméstico – que atraem baratas, o principal alimento do escorpião. Dentro de casa, medidas como vedar frestas nas paredes, colocar soleira nas portas, vistoriar roupas e calçados antes de vestir e usar telas em ralos de chão, tanques e pias podem evitar a entrada dos peçonhentos.

"Os encanamentos são locais bastante procurados por escorpiões. Por isso, o uso de equipamentos abertos em ralos facilita a presença deles no interior das residências. Como medida de prevenção e segurança aos moradores, já existem no mercado dispositivos que impedem a entrada de bichos e insetos pela tubulação", explica Regina Montandon do Grupo Linear, referência no desenvolvimento de soluções de escoamento no país.

Tampas para ralos sem furos ou peças que possibilitam o fechamento da caixa sifonada são algumas das alternativas. O Fecha Ralo, por exemplo, uma exclusividade do Grupo Linear, é um equipamento que possui um sistema que abre e fecha conforme a vazão da água e, assim, evita a passagem dos escorpiões, baratas e insetos que causam danos à saúde humana. "A tampa móvel do ralo é acionada conforme a água precisa ser escoada. Quando esse processo finaliza, a válvula se fecha. É um sistema bastante simples, mas que oferece uma eficácia significativa, pois não compromete a vazão de água e inibe a presença de bichos indesejáveis e mosquitos nos ambientes fechados", explica Regina Montandon, diretora-executiva do Grupo Linear. Aqui está um vídeo que mostra como o dispositivo funciona. 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também