Coreia do Sul habilita novos frigorí­ficos de Santa Catarina, para exportação de carnes suí­na e de frango

Santa Catarina ampliará a presença no mercado sul-coreano. Nesta quarta-feira, 27, a Agência de Quarentena Animal e Vegetal da Coreia do Sul (APQA) anunciou a habilitação de mais nove estabelecimentos brasileiros para exportação de carnes suína e de frango — seis deles com sede no Estado. Todas as plantas autorizadas a vender carne suína são catarinenses, único fornecedor do Brasil para o país asiático.

“A habilitação de novas plantas pela Coreia do Sul é resultado de um intenso trabalho na defesa agropecuária catarinense. O mercado sul-coreano é extremamente rigoroso e exigente com os fornecedores. Essa notícia reforça a qualidade dos produtos do nosso Estado. Santa Catarina demonstra estar pronta para competir nos mercados mais exigentes do mundo”, ressalta o secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, Ricardo de Gouvêa.

Das nove plantas habilitadas agora, cinco são de carne suína e quatro de aves. Satiare Alimentos, de Xanxerê, Pamplona Alimentos, de Rio do Sul, Frigorífico Catarinense, de Grão Pará, Seara Alimentos, de São Miguel do Oeste, e Seara Alimentos, de Itapiranga, são as unidades habilitadas para suínos. Já a Cooperativa Central Aurora de Maravilha está habilitada para exportar carne de aves.

Santa Catarina já tinha nove estabelecimentos autorizados a exportar carnes para a Coreia do Sul. Com a ampliação, o estado passa a ter 15 plantas habilitadas. Os novos estabelecimentos já haviam cumprido com a etapa anterior de autorização junto ao Ministério da Segurança dos Alimentos e Medicamentos (MFDS) daquele país, e já estão prontas para iniciar as vendas.

As habilitações foram resultado de missão de auditoria realizada por autoridades sul-coreanas em outubro do ano passado. Segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), os serviços sanitários da Coreia do Sul são conhecidos por estarem entre os mais rigorosos do mundo. A habilitação de novas plantas reitera a demonstração de confiança das autoridades do país asiático na certificação brasileira e reforça o posicionamento do Brasil no exigente e lucrativo mercado sul-coreano.

Acesso exclusivo

Maior exportador nacional de carne suína, Santa Catarina é o único estado do país habilitado a vender o produto para Coreia do Sul. A escolha se deve ao status sanitário diferenciado de Santa Catarina, reconhecido pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) como livre de febre aftosa sem vacinação e zona livre de peste suína clássica.
Mercado sul coreano

Com 50 milhões de consumidores, a Coreia do Sul importa cerca de 1,5 bilhão de dólares por ano em carne suína. Estimativas do Ministério da Agricultura são de que o potencial do mercado sul coreano seja de US$ 189 milhões com as novas plantas.
Em 2018, Santa Catarina embarcou 1,19 mil toneladas de carne suína para a Coreia do Sul, gerando um faturamento de US$ 1,8 milhão. O país é também um grande consumidor da carne de frango produzida no estado. No último ano, foram 33,5 mil toneladas do produto exportadas, com receitas de US$ 59,9 milhões.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também