Condenado a oito anos de prisão, presidente da Câmara de Chapecó pode voltar ao parlamento

Depois de ter sido julgado em júri popular e condenado a oito anos e sete meses de prisão por tentativa de homicídio e embriaguez ao volante, o presidente da Câmara de Vereadores de Chapecó, Arestide Fidélis (PMDB), pode retornar à atividade parlamentar nesta quinta-feira (25). O julgamento ocorreu há duas semanas.

A defesa do vereador entrou com pedido de habeas corpus no STJ (Supremo Tribunal de Justiça), em Brasília, na segunda-feira (22). O pedido foi concedido nesta quarta-feira (24), pelo ministro Joel Parcionik.

Em entrevista à RICTV Record, o advogado informou que Fidélis poderá retornar à Câmara de Vereadores de Chapecó, onde está como presidente licenciado, nesta quinta-feira (24).

O crime ocorreu em maio em 2014, quando Fidélis colidiu com dois veículos no Contorno Viário de Chapecó, deixando sete pessoas gravemente feridas.

No dia 15 de abril, a defesa de Fidélis também entrou com pedido de habeas corpus para recorrer em liberdade, o que foi negado.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também