Alesc vai adotar sistema eletrônico de tramitação de processos administrativos

Daniel Conzi/Agencia AL

Até o final do mês de abril, será implantado na Assembleia Legislativa o Sistema Eletrônico de Informações (SEI) no gerenciamento de rotinas administrativas, uma ferramenta de informática de gestão de processos e documentos totalmente online, sem uso de papel, que permite a produção, edição, assinatura e trâmite de documentos dentro do próprio sistema. O anúncio foi feito nesta segunda-feira (8) pelo chefe de gabinete da Presidência da Alesc, André Luiz Bernardi, durante uma reunião semipresencial de sensibilização dos diretores, coordenadores, gerentes e chefes de gabinete da Alesc.

O presidente da Alesc, deputado Mauro de Nadal (MDB), salientou que quem desenvolveu e disponibilizou o software à Assembleia foi o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4). Como a Justiça Federal é uma espécie de mantenedora do sistema junto a todas essas instituições, o compartilhamento do SEI com novos usuários depende que os órgãos já familiarizados à ferramenta assumam o papel de parceiros.

Nadal lembrou que a Mesa Diretora da Casa criou um grupo de trabalho para implantação do SEI e que a Alesc é uma das primeiras assembleias do Brasil a aderir ao sistema, a exemplo de Minas Gerais, Paraná e Alagoas. “Aas vantagens desse sistema passam pela redução de custos, ganho em agilidade e maior transparência. O plano é concentrar o uso inicial da ferramenta nos processos mais recorrentes e complexos da Casa”, explicou o deputado.

Bernardi explicou também que a disseminação do conhecimento do sistema, que acontecerá subsequentemente, conforme o cronograma de capacitação, dependia primordialmente desta primeira ação, que angariará a multiplicação do conteúdo preparado para atingir todos os servidores da Casa.

De acordo com Bernardi, na próxima semana inicia a capacitação técnica individual de todos os setores. “A ferramenta vai permitir a produção, edição, assinatura e consulta de documentos e proposições legais de forma totalmente eletrônica”, destacou.

O SEI foi totalmente criado por servidores do TRF4 em 2009 e hoje é usado por mais de 400 órgãos públicos em todo o país. Só no Poder Judiciário são mais de 40 instituições.

O direito de uso do sistema é cedido gratuitamente e permite a gestão eletrônica e simultânea das atividades administrativas, sem uso de papel, com a atuação dos setores envolvidos em tempo real, promovendo agilidade, sustentabilidade e economia de recursos. No meio eletrônico, os procedimentos estão sistematizados e disponíveis para consulta. Isso significa menos burocracia e mais celeridade.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também