A importância de ser e de ter amigos

Como é bom ter amigos, a amizade verdadeira traz muitas alegrias para nossas vidas, Vinícius de Moraes já dizia que poderia perder todos os amores, mas enlouqueceria se perdesse todos os amigos. Não quero imaginar minha vida sem os meus.

Amigo é definido como aquele que ama, que demonstra afeto, que tem amizade. Sempre tive amigos, e sempre conheci os amigos dos meus amigos e apresentei meus amigos para os amigos que apresentaram para seus amigos. Rede social é isso, as pessoas com as quais temos relações diretas, no dia a dia, e mais, os amigos dos seus amigos e os amigos dos amigos dos seus amigos. Parece confuso, mas é bem simples.

Por exemplo, eu tenho um amigo que se chama Alexandre. O Alexandre tem um amigo chamado Paulo. O Paulo, por sua vez, tem um amigo chamado Luciano. Então, o amigo do amigo do meu amigo Alexandre é Luciano.

Segundo as pesquisas sociológicas baseadas em cálculos matemáticos complexos realizadas pelo médico e professor da Universidade de Harvard e Yale, Nicholas A. Christakis, Luciano tem influência sobre diversos fatores na minha vida, ainda que eu não o conheça. E isso acontece com todo mundo em uma dada rede social (no sentido de amizades).

A influência pode ser desde hábitos de alimentação, consumo de bebidas e drogas, como também para realizar algum esporte, academia, pode ainda passar uma doença ou incitar a felicidade. Isto porque as emoções são contagiosas. Nós, como seres humanos, aprendemos a ter emoções e não só a ter emoções, nós também as expressamos. Ao expressá-las, nós influenciamos as pessoas que estão em contato conosco. Nesse sentido, uma emoção como alegria ou tristeza é tão contagiosa como uma gripe.

“A amizade é uma das formas de aprimoramento do ser humano”, afirma a psicóloga Marina Vasconcelos. Ela rompe as fronteiras do preconceito e torna-se essencial, seja entre colegas, vizinhos, pais e filhos, irmãos, namorados ou marido e mulher. Ou seja, ter bons amigos acrescenta muito a nossa vida!

Pesquisas confirmam que o corpo fica mais imune a problemas de saúde quando se têm amigos. Pesquisadores da Universidade de Chicago, nos EUA, identificaram que pessoas muito solitárias ao longo da vida tendem a ser mais indefesas, ter noites ruins de sono e sofrer mais com o estresse, por exemplo.

Seus amigos mal devem imaginar, mas a presença deles melhora 50% a chance de você viver mais. Este dado vem de pesquisadores da Brigham Young University, nos EUA, que analisaram 148 estudos feitos durante sete anos e meio. Segundo eles, quem passa grande parte da sua vida sem interações sociais tem um prejuízo relacionado à longevidade que pode ser comparado a fumar cigarros todos os dias, ser alcóolatra ou ser obeso.

Durante duas décadas, cinco mil pessoas foram analisadas, um estudo da Universidade de Califórnia e de Harvard, nos EUA, chegou a seguinte conclusão: A felicidade é contagiante! Como resultado, a probabilidade de sorrir mais para a vida cresceu em até 60% nos participantes que conviviam com pessoas alegres. É um efeito cascata: se você é otimista, a chance de seu amigo e até do amigo do seu amigo também ficarem felizes é muito maior.

Vínculos afetivos de amizade estimulam as emoções positivas, certo? Essas emoções, por sua vez, influenciam nos batimentos cardíacos. Um estudo que durou dez anos, da Universidade Columbia, nos EUA, mostrou que pessoas normalmente felizes, entusiasmadas e satisfeitas têm menos chance de serem depressivas e apresentam um risco 22% menor de ter infarto ou desenvolver doenças cardíacas.

Compartilhar experiências e sensações: Essa é uma necessidade natural de todo ser humano. “A cumplicidade explica a ligação que torna os amigos inseparáveis. A compreensão que existe nesse tipo de relacionamento é profunda e marcada por muitas descobertas em conjunto, diferente do que acontece no ambiente familiar onde as posições estão marcadas desde sempre”, explica a psicóloga Marina Vasconcellos.

Vale ressaltar que casais que são amigos têm muito mais chance de manter um casamento estável. O psicólogo John Gottman, da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, afirma “os casais mais felizes, com relacionamentos de longo prazo, falavam da presença da amizade no casamento e sobre como amar e fazer amor é uma extensão dessa amizade”.  A prática de se relacionar e manter amizades ajuda a amadurecer e isso serve principalmente para a educação dos filhos.

Problemas com depressão e tédio diminuem muito quando temos amigos. “Pessoas depressivas tendem ao sedentarismo e a uma dieta desequilibrada”, explica o cardiologista Juliano de Lara Fernandes, do Instituto do Coração, em São Paulo. Portanto, estreitar os laços significa diminuir o risco de estar acima do peso. Além disso, se seus melhores amigos praticam atividades físicas, as chances de você também se exercitar são grandes. Tudo por conta da capacidade de influência das amizades.

Como vimos ser amigo é ter uma grande responsabilidade sobre seus atos e comportamento, porque a todo momento influenciamos as pessoas. Já pensou? Se você aumentar o seu grau de felicidade, até o amigo do amigo do seu amigo pode ser mais feliz!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também