5 principais erros que podem comprometer a gestão de redes e centrais de negócios

A gestão de uma rede ou central de negócio é um desafio. O associativismo favorece o compartilhamento de conhecimentos e vivências de cada um entre todos, mas com a união de vários empresários é comum o aparecimento de impases — e o setor administrativo é um deles, mais precisamente a falta de uma gestão eficaz para controlar todos os processos e obrigações da rede ou central. 

As consequências de erros de gestão podem colocar em risco a performance da entidade associativa. Por isso, é fundamental que os gestores das redes tenham em mente quais são as principais falhas e aprendam com elas. A gestão das entidades associativas não é uma tarefa simples. Com o objetivo de orientar os gestores, Jonatan da Costa, CEO da Área Central, empresa especialista em gestão para redes e centrais, separou 5 erros que precisam ser evitados confira: 

Erro 1: focar apenas nas grandes oportunidades

O ideal é não descartar nenhuma oportunidade antes de efetuar uma análise aprofundada da proposta, isso vale tanto para fornecedores quanto para associados. 

Erro 2: não atualizar processos

É preciso atualizar os processos conforme a evolução do mercado, incluindo ou eliminando etapas, por exemplo, ou investindo em tecnologia. Se os processos de gestão da rede ou central ainda são feitos de forma manual, no papel ou em planilhas, uma dica é a aquisição de uma plataforma de gestão focada neste modelo de negócio — e que poderá ser utilizada por todos os associados, centralizando informações e negociações com fornecedores. 

Erro 3: falta de controle das operações

Contar com sistemas tecnológicos para o planejamento e controle das informações geradas pela rede é fundamental para se ter uma base atualizada de dados e assim conseguir tomar decisões mais certeiras. Quanto mais controle o gestor tiver acerca dos processos e atividades realizadas dentro deste modelo de negócio, mais eficaz serão os próximos passos. 

Erro 4: não acompanhar os números em tempo real

Sem que o gestor saiba exatamente todos os dados do fluxo de caixa e das finanças do negócio, será difícil realizar a gestão da central sem perdas. É preciso estar em sintonia com o mercado para prever suas demandas, acompanhar as mudanças e pensar estrategicamente no futuro — e isso só é possível com uma gestão de dados de forma instantânea.

Erro 5: não valorizar a participação dos associados 

Quanto mais engajados estiverem os associados, mais rápido é o crescimento da central ou rede. É primordial que o gestor defina ações que tragam atenção para o papel de cada um e para como os associados contribuem para o desenvolvimento deste modelo de negócio.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia Também