Valeu a pena!

06.03.2020

Foto: Divulgação

Sou sobrinha do tio V. e psicóloga. Em janeiro de 2018, quando estivemos em minha cidade natal, tive a oportunidade de fazer algumas atividades com ele. Alguns dias depois, escrevi um tributo, dizia o seguinte:
"Posso estar enganada, é claro, mas tenho a impressão de que a coisa mais certa que o tio V. fez, foi se casar com o amor da vida dele ❣ Pode haver acerto maior na vida ?
Sempre apreciei seu bom humor ❣De riso fácil, não é à toa que tem tanta gente que quer seu bem. Sempre foi o tio brincalhão e mais divertido. Até hoje ainda é ❣
Acredito que uma de suas maiores qualidades é ser trabalhador e provedor de sua família. Um exemplo a ser seguido!

Das poucas vezes que me lembro de ele ter brigado comigo, uma, foi quando eu era criança - nem lembro quantos anos eu tinha - mas a coxa era minha parte preferida do frango e, então, mal tinha dito amém, já emendei: "eu quero a coxa" 😂 Foi aí que eu ouvi algumas coisas que na época não gostei, e que hoje entendo perfeitamente 😅

Mas, uma das coisas que eu mais gostava é que ele, geralmente, era um dos adultos que ia passear com a gente no potreiro, até o rio tomar banho, depois dos almoços em família. Isso era demais 😍 saudades dessa época ❣

Outra coisa que ele gostava de fazer, quando toda a “primaiada” estava reunida, era medir e pesar na balança que usavam para pesar sacos de colheita. Eu nunca fui a mais alta, mas achava o máximo quando ele dizia que não parecia, mas eu era um “chumbinho”; eu chegava a respirar fundo, pra ver se pesava mais 😂
Ele também me chamava de "hunda mama", só porque eu vivia com os cachorros pra cima e pra baixo 😅

Uma das lembranças mais recentes que tenho é sua força de vontade diante do câncer e a esperança de melhora, se ele acredita, quem sou eu pra duvidar.
E o que sem dúvida me chamou atenção é que a seu ver tudo valeu a pena ❣ Com certeza !!!”

Em 10 anos de experiência como psicóloga, eu nunca vi um paciente meu usar tantas vezes a frase - "valeu a pena" - ; então, se eu pudesse escolher uma frase pra colocar numa lápide, seria essa: "valeu a pena"!

Pouco antes de ele falecer, li um livro (que recomendo): “Uma Prova do Céu” (Dr. Eben Alexander III / Sextante), que mudou a minha perspectiva sobre a nossa existência: temos a impressão de que somos um corpo com uma alma, quando na verdade somos uma alma, com um corpo físico, ou como disse Rick Warren: "somos cidadãos do Reino dos Céus, forasteiros, de passagem”! 

E, seguiu-se o luto.
Para quem não sabe, a psiquiatra Elisabeth Kubler-Ross definiu  cinco fases do luto: negação, raiva, barganha, depressão e aceitação, ou seja, o luto é um processo. Mais do que isso, é saudável, necessário e o melhor de tudo, uma fase, p a s s a g e i r o! Caso contrário, é necessário buscar ajuda, porque pode se tornar um luto patológico, aquele que dura vários anos, às vezes décadas.

É importante saber também, que o luto não ocorre apenas em caso de morte, mas quando os filhos saem de casa, quando acaba o namoro, quando há um divórcio, quando acaba uma amizade, quando se perde o emprego, etc..

Permita-se: sentir falta, ficar triste, chorar, sentir saudades, preferir o silêncio em alguns momentos, um pouco de solidão, afinal, se alguém ou algo importante se foi, é natural que se fique triste! 

Ainda sinto saudades, mas ficaram as boas lembranças, e como diria meu tio: “valeu a pena!”  

Fonte: Miriam Pereira

Miriam Pereira

Psicóloga CRP-12/08425
EMDR (Dessensibilização e Reprocessamento Através de Movimentos Oculares)
Coaching Psychology
Psicologia do Esporte e Preparação Mental
Coordenadora da campanha Janeiro Branco Balneário Camboriú

VOltar ao Topo

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Envie sua notícia

47992624189

© 2019 SANTA CATARINA NEWS. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.
Livre reprodução, transmissão ou redistribuição dos conteúdos sem edição. Pede-se a citação do crédito.

Site desenvolvido por: