NO “OLHO DO FURACÃO”

21.03.2020

Foto: Reprodução

Você já ouviu essa expressão? Imagina como deve ser? Ou sabe como é?

Eu já havia lido a respeito do assunto antes, mas sempre fiquei intrigada com o que havia lido e como boa “visual” que sou, precisava confirmar “vendo” como é no “olho do furacão”. Quando soube que passaria uma reportagem sobre a viagem de uma equipe até o olho do Furacão Irma, não pensei duas vezes: tinha de assistir. Acabei perdendo o programa. Graças à internet consegui encontrar a reportagem e, pasmem, era como havia sido descrito! Você também pode conferir clicando aqui!

Para quem não sabe, os ventos ao redor podem chegar a mais ou menos 250Km por hora, e ao contrário, do que talvez a maioria de nós possa imaginar (por toda destruição causada por um furacão como o Irma, de categoria 5), no “olho do furacão” o céu é azul, com uma parede de nuvens ao redor. Inacreditavelmente calmo por dentro e devastador por fora!
O que quero propor, diante das circunstâncias de uma pandemia que estamos vivendo, é que façamos um exercício, que já propus inúmeras vezes aos meus clientes: nos mantermos no “OLHO DO FURACÃO”! Como?

Trata-se de um exercício, tanto para você quanto para mim, colocarmos em prática algumas coisas, tomarmos algumas atitudes, quem sabe adquirir hábitos diferenciados ao longo de nossa quarentena, para que possamos preservar nossa saúde mental, lidar com nossas emoções, sentimentos, limitações impostas temporariamente, frustrações, aprender lições com este momento tenso, com nossos desafios, até superarmos esta fase inacreditável. (Talvez não seja para você, mas tenho quase quarenta anos e esta é, definitivamente, uma situação sem precedentes na minha vida!)

O que tenho em mente não é nada de outro mundo ou impraticável. Na verdade, são coisas muito simples de serem realizadas. São sugestões que podem ter um resultado positivo em nossas vidas, quando as praticamos, é claro! E penso que não há momento mais adequado para isto, já que tempo não há de faltar a quem ficar “confinado” como eu, nos próximos dias, semanas, quem sabe, meses.

Só para você ter uma ideia do que pretendo abordar nos próximos artigos, com mais detalhes, e quem sabe você já possa ir praticando até que eu consiga escrever o próximo: dançar, ficar “colado com o mozão”, meditar, ler, escrever, cozinhar, jogar, ouvir música, cantar/karaokê, olhar fotografias, brincar com os filhos, abraços de 20 segundos, orar/rezar, etc. Não necessariamente nesta ordem, e talvez outros mais que forem surgindo ao longo dos próximos dias.

Já quero aproveitar e pedir #contapramim, o que você tem feito, vamos criar uma rede de ideias? Li certa vez que, “se dois homens vêm andando por uma estrada, cada um com um pão, e, ao se encontrarem, trocarem os pães, cada um vai embora com um. Se dois homens vêm andando por uma estrada, cada um com uma ideia, e, ao se encontrarem, trocarem as ideias, cada um vai embora com duas”. (Provérbio Chinês) Que tal, topa?

Ah, sim, voltando ao “olho do furacão”, tive de encontrar o caminho até ele durante estes dias para poder escrever! Vamos fazer isso juntos ? 

Fonte: Miriam Pereira

Miriam Pereira

Psicóloga CRP-12/08425
EMDR (Dessensibilização e Reprocessamento Através de Movimentos Oculares)
Coaching Psychology
Psicologia do Esporte e Preparação Mental
Coordenadora da campanha Janeiro Branco Balneário Camboriú

VOltar ao Topo

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Envie sua notícia

47992624189

© 2019 SANTA CATARINA NEWS. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.
Livre reprodução, transmissão ou redistribuição dos conteúdos sem edição. Pede-se a citação do crédito.

Site desenvolvido por: